Plebe Rude se apresenta dias 05 e 06 de agosto no Sesc Belenzinho

A banda brasiliense Plebe Rude se apresenta dias 05 e 06 de agosto no Sesc Belenzinho, lançando o CD/DVD Rachando Concreto - Ao Vivo que comemora 26 anos do EP Manifesto O Concreto Já Rachou, aclamado disco de estreia, que colocou a Plebe para sempre na história do rock nacional.
O repertório resume a carreira da Plebe Rude e traz a inédita “Tudo Que Poderia Ser”, além de duas homenagens: “Medo”, do grupo punk paulista Cólera, e “Luzes”, uma bela canção da Escola de Escândalo, sobre iniciação sexual. Completando o set list, “O Que Se Faz”, “Brasília”, “Censura”, “Discórdia”, “Remota Possibilidade”, “Minha Renda”, “Katarina”, “Bravo Mundo Novo”, “Proteção” e outras.

A atual formação da banda tem Philippe Seabra (vocal e guitarra) e André X (baixo), remanescentes da Plebe original, Clemente (guitarra e vocal), também integrante do Inocentes, outra lenda do punk rock nacional, e Txotxa (bateria), ex-Maskavo Roots.

História:
Uma das mais importantes bandas do rock de Brasília da década de 80, a Plebe Rude sempre foi reconhecida pela temática engajada de suas letras repletas de críticas políticas e sociais. A Plebe Rude nunca enveredou pelo romantismo. Suas músicas sempre focam nas incertezas políticas e nos questionamentos sobre a atualidade e sobre o homem diante das dificuldades da vida. O grupo surgiu numa época em que a polícia invadia as universidades, quando a censura proibia canções e vetava sua execução. Sem fazer concessões, a banda vendeu 500 mil cópias de seus seis discos, tocou nas rádios de todo o país e se apresentou em programas de televisão.