Esse sim é um show que vale a pena!

Da Agência Estado.
"Observando o cantor americano Lionel Richie, de 61 anos, em cima do palco do Ginásio do Ibirapuera, na noite de sábado, foi como vê-lo saltar de um de seus videoclipes dos anos 1980. A mesma energia - e cútis - dos velhos tempos. O cantor se apresentou no País pela primeira vez em 42 anos de carreira. "Demorou muito tempo para eu chegar aqui. Mas estou aqui! Não vou mais deixar vocês", afirmou o cantor, sempre muito simpático.

Dizem que, no backstage, o cantor estava encantado com a receptividade que recebeu durante a apresentação em São Paulo. As 8 mil pessoas da plateia - com esperada predominância da faixa etária dos 50 anos para cima - colaboraram para a boa impressão do artista. O ginásio não chegou a ficar lotado, talvez por conta dos altos preços cobrados pelos ingressos. Mas muitas cabeças e mãos ao alto eram vistas bailando ao som do repertório de baladões e músicas mais dançantes.

O cantor abriu o show, às 22h (meia hora depois que o previsto), com seu hit "Hello". Depois Lionel emendou "All Around The World" e "Penny Lover", músicas menos conhecidas. É legítimo que, nessa primeira vez de show no Brasil, o cantor queira expor mais a sua obra... Mas o povo estava lá mesmo para ouvir seus sucessos de FM. Foi quando sentou-se ao piano e tirou as primeiras notas de "Easy", sucesso de seus tempos de The Commodores - que ele voltou a homenagear um pouco mais adiante no show.

Lionel devolvia para o público as palmas que recebia. E dizia que amava São Paulo. "Temos tanta coisa para tocar aqui hoje. Vamos ter de tocar a noite inteira", brincou, referindo-se ao título de um grande sucesso seu, "All Night Long". Quando todos imaginavam que aquele era o código para o "karamu, fiesta, forever" que estaria por vir na sequência, Lionel sentou em seu piano e tocou... "Still", também sacada de seu repertório de hits.

A noite prosseguiu bem com "You Are" e "Three Times a Lady". Seguido de outro sucesso, "Say You, Say Me", da trilha sonora do filme "O Sol da Meia-Noite", de 1985, que foi estrelado pelo bailarino Mikhail Baryshnikov. Não ficou de fora também do set list "Endless Love", outra música que foi parar no cinema, mais especificamente como tema do filme "Amor Sem Fim", de 1981, com Brooke Shields. Nela, Lionel pediu para que o público feminino fizesse a parte que originalmente cabia a Diana Ross. "All Night Long" ficou para o final do show. Quando parecia que o show já tinha terminado, Lionel Richie retornou para lembrar Michael Jackson e cantar "We Are The World".