Gente boa!

A Polícia Federal indiciou ontem o empresário Fernando Sarney, filho do presidente do Senado, José Sarney, pelo crime de evasão de divisas. No ano passado, ele já havia sido indiciado por formação de quadrilha, gestão de instituição financeira irregular, falsidade ideológica e lavagem de dinheiro.
O novo indiciamento se deve à suspeita de que Fernando Sarney enviara US$ 1 milhão para um banco em Qindao, na China. A remessa, não declarada à Receita Federal, teve como destino a conta da empresa Prestige Cycle Parts & Accessories Limited, que pelo nome, em inglês, seria uma empresa de peças e acessórios de bicicletas. Antes de chegar à China, o dinheiro transitou por bancos de Nova York.
A investigação aponta que a autorização para transferência dos dólares para Qindao foi feita pelo próprio Fernando Sarney, cuja assinatura aparece num dos documentos obtidos pela PF.

Se encontrarem esse homem por aí, segurem suas bolsas junto ao corpo. Vai saber!