Conheçam Renato Godá


Recebi esses dias um CD na rádio, enviado pela assessoria de imprensa do cantor Renato Godá. Confesso que não conhecia o rapaz. O título do álbum é “Canções para embalar marujos”. Levei para casa e fiz uma audição particular. No início é um som meio estranho. Uma mistura de instrumentos! É uma mescla de jazz, com música francesa, com jovem guarda, não sei bem. Ele tem uma voz grave e agradável. Me afastei de toda a MPB que ouço diariamente na rádio e encarei esta nova sonoridade como inovadora. Adorei. Escutei o disco umas 5 vezes, prestei atenção no arranjo, na letra, fiz uma viagem até a boemia e o romantismo do cais do porto, de onde Godá diz tirar sua inspiração. Tem música romântica, engraçada, meio circense, sensual (A Cem Por Hora), e até uma (Black Jorge) que lembra muito “you give me fever”.

O release informa que o cantor e compositor Renato Godá ganhou destaque internacional após uma elogiada turnê pela Europa. O som das fanfarras, a música cigana do Leste Europeu, as trilhas de cinema de Nino Rota, a chanson francesa e até um certo clima do rock dos anos 50/60 permeiam as 13 faixas do disco, produzido por Plínio Profeta. O resultado é um disco maduro, que revela um compositor romântico e ao mesmo tempo “vira-lata”, descarado e sem pudores, que transita à vontade na corda-bamba entre o brega e o cult.

Bom, você tem que ouvir.