Parque do Ibirapuera recebe intervenções artísticas em novembro

O Parque Ibirapuera receberá a partir deste sábado, 05/11,  a instalação "Caminhos Efêmeros da Poesia", da poeta Rita Alves. A intervenção consiste em gravar frases e poemas no asfalto e em meio às raízes das árvores que margeiam o Lago próximo à Praça da Paz, num trajeto de aproximadamente 600 metros.

Os poemas serão grafitados pelos Gêmeos da Arte, Anderson e Robert Pinheiro, aliando versos, artes visuais, propostas culturais e ambientais. A ideia de concretizar a poesia pelos caminhos do parque foi do diretor do Parque Ibirapuera, Heraldo Guiaro, que pretende abrir a possibilidade de se utilizar este espaço para novas intervenções efêmeras. 

No mesmo dia, haverá a instalação da obra "Poesia não tem Hora" - também criação de Rita Alves e do artista plástico e publicitário Lee Swain, que montará um relógio de sol em meio ao parque. A cada hora marcada, uma poesia representará o numeral em placas de pedra. Serão 12 placas de formato irregular, com 12 poesias gravadas de 12 artistas diferentes. As pedras serão colocadas em torno de uma árvore, e a sombra desta árvore fará o papel do ponteiro, assinalando as horas em cada uma das poesias.

Os visitantes poderão pisar nas horas e nas placas dos versos e escolher a leitura de poetas contemporâneos como Alice Ruiz, Lívia Garcia Roza, Guilherme de Faria, Reynaldo Bessa, Rita Alves, Roberto Piva, Luis Serguilha, Pedro Vicente Alves Pinto, entre outros. 

A cerimônia de inauguração das obras será marcada por apresentações musicais de Os Chorões, Os Trovadores Urbanos, Quarteto de Música Instrumental da Escola do Auditório Ibirapuera, além da leitura de poemas por Luciana Vendramini, Jayme Periard, Cássio Junqueira, Pedro Vicente Alves Pinto, Guca Domenico e Heraldo Guiaro.


"Caminhos Efêmeros da Poesia" e "Poesia não tem Hora"
Dia 05.11.2011
  das 18h às 21h
Local: Margem do lago 2, próximo à Praça da Paz

Informações Parque Ibirapuera: 5574-5177 / 5572-0985